Timidez e Vergonha de si mesmo 3


Uma grande demanda de consultório são os adolescentes e adultos que sofrem com bloqueios emocionais, ansiedade social, fobias, vergonha, insegurança e timidez. Alguns pais de crianças e adolescentes já procuram ajuda psicológica quando percebem o sofrimento social de seus filhos ou passam por traumas causados por bullyng.

O mundo exterior é reflexo do mundo interior. As pessoas tímidas alimentam imagens mentais e filtros de consciência com auto imagem negativa. Essa é  formada por memorias, sentimentos e pensamentos. Quando você cultiva maus pensamentos a seu respeito acaba criando uma serie de desequilíbrios.

Exemplos de bloqueios por ansiedade social: não conseguir chorar, não conseguir usar banheiro fora de casa, passar mal em multidões, ficar mal em apresentar trabalhos, falta de iniciativa social, falta de iniciativa na vida amorosa.

Sobre a vergonha de si mesmo

Muitos adultos que trazem bloqueios emocionais desde sua infância chegam no consultório buscando tratamento para fobias graves, síndrome do pânico, ansiedade social. Isso é um somatório de toda vivencia emocional ao longo da vida com sofrimentos e privações emocionais.

Os bloqueios podem ser desde dificuldade de comunicação, tomar iniciativas importantes, sentir sentimentos amorosos por outra pessoa. Ou situações como não conseguir chorar, usar o banheiro fora de casa, fobia de relacionamentos afetivos.

Diante do sofrimento da vergonha, a pessoa busca encobrir-se e silenciar. Em seu dialogo interior são gerados sentimentos ruins que ficam guardados e aumentam a aflição.  Não existe abertura para o mundo e para pessoas, a personalidade tem uma rigidez e inflexibilidade.

A vergonha é o sentimento da não aceitação de si mesmo. E a não aceitação de não ser aceito pelos outros. Esse medo de rejeição dos outros esta na origem do sentimento da insegurança.

Raízes da vergonha

A timidez, na psicanálise é vista como uma percepção men­tal distorcida que só faz sentido em função da presença, e em especial “do olhar do outro”. Quando a criança recebe demasiadas criticas e julgamentos por seu jeito de ser, diferente das outras, começa a criar uma imagem de si mesma negativa.

Essa tensão de exigências: “você deveria ser assim (como seu pai, seu irmão)” “você não pode ser assim (como seu tio, seu avo), isto é, não pode fazer o que eles fazem ou deve fazer gera uma idealização de ser uma pessoa ideal para ser aceita. Ou uma rebeldia, ódio pela interdição e a pessoa se fecha. Nesse ultimo caso são as pessoas que você diz “morar em um casulo”.

Por exemplo, meninos que gostam de brincadeiras de meninas, ou são sensíveis enfrentam um grande medo de seus pais. A descoberta do homossexualismo também pode gerar uma grande timidez e mudanças de comportamento quando isso não é tolerado pela família.

Noutros casos, a criança não recebe os estímulos sociais necessários para desenvolver-se socialmente, por já nascer em uma família de poucos relacionamentos ou convívio social. Nesse caso vai ter dificuldade de se enturmar e auto expressar-se.

Bloqueios e Fobias na Adolescência e Vida Adulta

Com o passar do tempo os medos e inseguranças vão aumentando e podem cristalizar como fobia. Pode aparecer nos adolescentes como dificuldade para fazer amizades, não gostar de interações sociais e buscar isolar-se, não gostar de ir no colégio, sentir-se diferente da maioria, sentir-se inferior e pânico de bullyng.

Jovens que sofrem bullyng costumam mudar de comportamento repentinamente. Sentem vergonha para falar para sua família e não sabem onde buscar ajuda. Acabam sofrendo sozinhos e na maioria das vezes não sabem se defender e acabam sofrendo por anos.

Muito medo pode gerar paranoias. Como no caso de pessoas tímidas que pensam que são constantemente observados ou julgados de forma negativa, desenvolvendo, assim, uma sensibi­lidade  para qualquer ti­po de crítica ou comentário sobre a sua aparência e conduta. Não tiram proveito de uma festa, por exem­plo, pois estão ansiosos com o que os outros estão a pensar dele. Também pode apresentar sérias dificuldades na escola, uma vez que estão mais preocupados em agradar.

Para quem sofre de timidez, a critica é sinôni­mo de rejeição. E quando suas ideias são reprovadas, tal é sentido como humilhação. Na vida adulta a insegurança vai permear os relacionamentos. A pessoa compara-se com as outras o tempo todo, tem pensamentos de inferioridade, as vezes acaba explorado ou usado por um amigo ou parceiro maldoso. 

Personalidades inseguras tem dificuldade de dizer não, colocar limites e tendem a agradar aos outros, seguir os outros. Na falta de uma personalidade própria, de tranquilidade em ser o que se é, a pessoa tímida corre muitos riscos sociais como drogas, alcoolismo, assedio sexual. E a nível profissional pode não desenvolver-se plenamente por perder oportunidades.

A pessoa adulta nesse padrão emocional tende a contentar-se com pouco, ter doenças de ordem emocional ou psicossomáticas, serem dependentes financeiramente, não tem persistência para conseguir objetivos.

Características Psicológicas da Timidez e Bloqueios Emocionais:

* Imagem ne­gativa de si mesmo
* Autoestima fraca.
* Não acredita nas suas capacidades, o que resulta na fal­ta de autoconfiança.
* Não conseguem agir ou falar algo por medo de errar ou serem criticados.
* Dificuldade de se enturmar
* Irritabilidade social
* Fobias especificas
* Vícios com alcoolismo, drogas, sexo.
* Dificuldade de terminar o que começou.
* Pensamentos ruminativos que “vai dar errado”.

Características Físicas Insegurança:

Transpirar excessivamente, falta de ar, rubor ou palidez acentuados, gaguejar e alterações da voz, rigidez muscular e tremores.
Ataque de pânico.
Ataque de ansiedade.
Fobias especificas.

Tratamento com Psicoterapia Junguiana

A psicanalise é um tipo de terapia que trabalha os complexos, frustrações e distorções da realidade, analisando as causas inconscientes, desde a vida intra uterina.

Adaptada a todas as idades, revela-se muito eficaz, pois a pessoa fortalece sua psique para lidar progressivamente com as situações ameaçadoras. Utilizam-se também técnicas que ajudam no controle da ansiedade, como relaxamento e meditação.

O sentimento de insegurança perdura os sentidos como flechas furando os olhos. Dar vazão aos sentimentos, compreender-se faz com que as sombras das experiências desagradáveis possam mudar as representações mentais. 

Com o tratamento alivia-se as percepções internas e a pessoa entra em contato com a realidade externa com menos pressão proveniente de seus medos e ansiedades. Aprender a agir naturalmente com novos padrões emocionais e mentais.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 pensamentos em “Timidez e Vergonha de si mesmo

  • Vinicios Trindae

    Oi Lisiane! Parabens pelo novo site. Gostei do artigo, foi o motivo que me levou a buscar a terapia e ja melhorei um pouco né? Obrigada por tudo. Vini

  • Cátia

    Minha filha tem medo de interagir com pessoas diferentes. Na escola n tem amigos. Ela não apresenta trabalhos e não consegue conversar com os membros do grupo para fazer o trabalho. Coloquei em psicólogos, mas não apresenta melhora. Ela fica no quarto, no mundo dela. Só interage comigo e com os mais chegados. Não consegue fazer exercícios coletivos de educação física. Não vai em festas. Ela tem 13 anos. Não sei mais a que recorrer.

  • Lisiane Hadlich Machado Autor do post

    Boa tarde Cátia, é bem importante que você encontre um profissional que confie e veja resultados. Precisa de tratamento e auxilio especializado. Fico a disposição para agendar uma consulta.