Invalidação Emocional: como lidar com essa situação?


Uma das piores situações da vida é sermos invalidados emocionalmente, o sentimento de rejeição desencadeia gatilhos de auto crítica e o medo de ser reprovado por outros pessoas.

Principalmente pessoas empatas, sensíveis, autenticas, de bom coração e que não tem maldade no julgamento. Esse processo inicia na infância na relação com os pais. As crianças costumam ser espontâneas e inocentes. Esses elementos podem ir se perdendo em educações muito rígidas, superprotetoras, criticas dando lugar a depressão, hiperatividade, baixa auto estima.

O que é invalidação emocional?

São todas as situações que você diz algo e tem seu sentimento ignorado ou julgado. Momentos que você se sente invisível ou culpado de ser quem você é ou das coisas que gosta. Por exemplo, pense como você se sentia ao dizer o que pensava aos seus pais na infância. Existia esse espaço? Seus pais perguntavam a você seus sentimentos? Você era estimulado a seguir sua intuição e fazer o que gostava?

Talvez não seja algo muito confortável para você refletir. Isso acontece porque a maior parte das pessoas sofre invalidação emocional na infância. Passam ouvindo: “criança não chora”, “seja forte”, “você não sabe nada”, “isso é frescura”, “isso é feio”, “isso é pecado”, “você vai para o inferno”, “nunca ninguém vai te querer”, “tem algo de errado com você”.

Digerir emocionalmente esses julgamentos gera marcas traumáticas. A criança cresce sentindo-se sozinha, buscando atenção ao redor e alimentando sentimentos de menos valia, achar-se impotente, julgar-se inferior aos outros até parar de ouvir sua voz interna.

Pessoas empatas e Hiper sensibilidade

Desenvolver-se em uma família com muitas dores e sofrimentos gera uma personalidade voltada a querer ser o salvador, acertar, não decepcionar. O excesso de preocupação com as dores dos outros ou até querer ajudar um familiar que não está bem gera uma hipersensibilidade.

Analise como você lida com os problemas dos outros: você tenta muda-los? Você consegue ouvir sem envolver-se? Você aceita seus limites e as escolhas dos outros? Muita sensibilidade sem foco ou treinamento psicológico pode levar a assumir problemas dos outros, as dores dos outros e com o tempo essa situação faz mal a todos os envolvidos.

O excesso de sensibilidade quando uma pessoa esta sofrendo leva a um acumulo dessas energias negativas, pode chegar ao ponto da pessoa sentir-se completamente perdida e sem direção. E, inconscientemente, atrair amizades, parceiros, trabalhos abusivos.

Outras pessoas muito sensíveis se fecham para o mundo. Justamente pelas invalidações sofridas ao longo da vida. Mas nessa situação a pessoa também fica sobrecarregada emocionalmente podendo desenvolver várias doenças psicossomáticas como câncer, fibrimiologia, dores crônicas.

Cuidar das feridas emocionais

Autoconhecimento e consciência emocional é essencial para libertar-se inconscientemente dos abusos sofridos. As feridas emocionais não conseguem cicatrizar enquanto negadas ou reprimidas. Onde você tem buscado alivio emocional? A forma como você tenta resolver diminui a dor ou gera outros problemas?

Pessoas com hiper sensibilidade podem aprender a proteger-se e estabelecer limites. Desistir de ser mãe ou pai do cônjuge, salvar o amigo alcoólatra, ficar preso em uma relação abusiva, aprender a dizer não ao que não combina a sua felicidade e valores de vida.

Quando você percebe seu real valor pode recuperar sua autenticidade e assim validar-se emocionalmente. Isso é um processo de ir reconstruindo-se e apropriando-se de si mesmo. A partir disso pode-se modificar relacionamentos, lidando com desafios familiares/sociais a partir do respeito por si mesmo. Esse conjunto traz paz de espirito.

Espero que este texto tenha lhe despertado a importância e benefícios da sua auto validação emocional. E se precisar de ajuda nesse processo de auto conhecimento, entendimento e superação, conte comigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *