Implicações da Carência Afetiva


Lidar com sentimentos de carência é um dos grandes males e desafios da humanidade. Isso acontece porque esta ligada a traumas como abuso emocionais, abuso sexual, negligencia na infância. Tambem relaciona-se a relacionamentos abusivos por ilusões, ânsia de atender expectativas emocionais. E no excesso da ansiedade e da carência, enxerga-se o que não existe. Pode-se cair em armadilhas emocionais.

A carência afetiva é um padrão emocional e de comportamento caracterizado por um vazio interior. Como se fosse um apetite ou desejo insaciável por algo que traga maior satisfação. Muitas vezes acompanhada por um profundo sentimento de solidão, sentir-se não compreendido por todos, abandonado, descrente.

Na psicologia budista a carência afetiva é  vista da perspectiva do “reino do fantasma faminto”. Eu acho perfeita essa definição. As pessoas carentes estão sempre buscando algo fora delas, continuamente tristes e se lamentando. Não tem forcas para viver o que gostariam, a dor da carência drena suas energias.

Ciclos de Frustração e Auto Sabotagem

Pessoas carentes costumam enxergar coisas que não existem, fantasiar a realidade e relacionamentos. Isso acontece por ausência de auto estima e um emocional anulado, provavelmente por traumas de infância e relacionamentos abusivos.

A pessoa ilude-se facilmente e quando percebe a realidade que se meteu entra em grande desespero emocional. Isso acontece muito com crianças e adolescentes molestados e/ou abusados sexualmente, presencialmente ou virtualmente. Carentes de atenção, auto estima e em desequilíbrio emocional acabam confiando em quem da um pouco de atenção. E isso tem consequências devastadoras porque personalidades promiscuas, narcisistas, predadoras, psicopatas estão a procura de quem abusar.

Uma pessoa emocionalmente saudável não vai relacionar-se com quem esta péssimo emocionalmente. E infelizmente ainda não temos leis e um sistema cultural, familiar e penal que protegem crianças e adolescentes de abusadores.

Após a primeira decepção por ilusão, dá-se inicio aos ciclos de auto sabotagem. Nesse estado critico emocional, o homem ou mulher passa a aceitar relacionamentos de submissão e duvidar da sua capacidade de mudar a situação. Como se aceitasse migalhas para ficar sem nada seria pior.

Psicoterapia para Adolescentes

Alguns pais ou mães mais atentos aos filhos percebem quando os filhos não estão bem. Ou ate surpreendem-se quando veem postagens nas redes sociais ou conversas que revelam comportamentos estranhos para a idade, como sexualidade precoce ou exagerada, sentimentos de depressão e menos valia.

Na maioria das vezes esses jovens chegam na terapia com muitas carências emocionais e questões de auto estima. Tambem insegurança, revoltas, depressão, fobia social, auto mutilação. O bom de procurar ajuda quando os pais percebem as primeiras mudanças graves será prevenir maiores danos.

E com o emocional equilibrado favorece-se escolhas assertivas a felicidade. Tambem fortalece-se o relacionamento familiar com a terapia. Muitos pais seguem orientações terapêuticas, fazem mudanças necessárias, abrem a mente e coração para melhorar o clima familiar. E nesses casos consigo observar a carência modificando-se.

Infelizmente, a carência na infância tem pouca procura para psicoterapia. Acredito que por falta de auto conhecimento dos pais e baixa capacidade da criança expressar suas necessidades. Na adolescência tudo fica mais visível e o jovem já tem maior capacidade de entendimento. Diferente da infância que precisaria de uma terapia familiar e são poucos os pais que investem em prevenção emocional familiar.

Como reencontrar-se?

Atendendo pacientes em relacionamentos abusivos e estudando casos de avaliação jurídica na vara da família/ criminal, em situações de violência domestica percebo que reencontrar-se é um grande desafio.

Algumas pessoas que se dão conta da carência afetiva devido a insegurança em relacionamentos conseguem fazer sessões de  psicoterapia e ir ressignificando. Ate acessar traumas profundos e ver como isso mudou o jeito de ser, de ver, de interpretar a realidade. O desejo pela mudança, escolhas que gerem mais satisfação e felicidade tornam as mudanças possíveis.

Entretanto, as vezes os traumas foram tão profundos que acarretam mudanças na personalidade a ponto da pessoa identificar-se com os agressores ou “escolherem” uma vida de agressão. Nesses casos recomendo tratamento psiquiátrico e terapias alternativas para ter um mínimo de assistência. Ressalto que já tive pacientes em tratamento psiquiátrico conseguimos boas melhoras terapêuticas. Quanto mais cedo buscar ajuda melhor.

Olhar para a criança interior

Existem muitas técnicas comprovadas para trabalhar traumas de infância. Tratando muitas pessoas com depressão grave acabei fazendo cursos com abordagem para traumas emocionais. O inconsciente é atemporal, isso significa que suas memorias influenciam diretamente, quer você lembre ou não.

A tendência em um uma psicoterapia é lembrar, através de sonhos ou insights. Na medida que a autenticidade e o que faz a pessoa única vai sendo reconhecido, muda o relacionamento com o externo. Quando a pessoa se reconhece, apesar de todo o sofrimento, ela pode se empoderar. E isso gera mudanças, novos olhares, novas interpretações da realidade.

Na carência o sofrimento é extremo e intenso. A mente nessa vibração fica cheia de ansiedade, ilusões e medos. Enquanto não houver reconhecimento da nossa natureza básica e energética o relacionamento com o mundo externo será sempre distante do mundo interno.

Ate chegar na compreensão e amadurecimento do perigo das ilusões, perceber que nem tudo é o que parece, aprender a se defender da maldade que existe no mundo, colocar limites em situações abusivas, saber ouvir seu corpo e ter o direito de dizer sim ou não sempre que desejar. A felicidade autentica vem do desenvolvimento emocional, da inteligência existencial e do coração.

Valorize seu auto conhecimento. Nesse sentindo, com a psicoterapia pode-se reconstruir experiências e valores pessoais. Encontrar um proposito para sua vida que você sinta-se bem e em evolução. Você saberá que amor não é sinônimo de dor, controle ou abuso.

Todos merecem amor e bondade dos outros e de nós mesmas. Buscar ajuda para a carência afetiva é parar de repetir os padrões dolorosos e auto destrutivos. Desta forma, você deixará de ser uma vítima desses padrões, passando a ter total capacidade de lidar com seus sentimentos e de perdoar a si mesma. E se precisar de ajuda, conte comigo nesse processo.