Ilusões nos relacionamentos – Psicoterapia


A busca pela felicidade e amor verdadeiro move a nossa alma. Mas por que algumas pessoas entram em padrões de abuso e sofrimento nos seus relacionamentos?

Onde você começou a se iludir? Ou a se confundir? Ou a viver a cegueira amorosa?

Olhe para o mais profundo do seu coração e a sua história vida, procure o padrão de relacionamento do seu sistema familiar. Seus vínculos familiares, com seu pai, sua mãe e outras figuras de liderança ou autoridade.

Você se sentia amado por ser você? Recebeu limites e cuidados saudáveis? Podia expressar seus sentimentos? Havia tempo para diversão? Como seus pais expressavam carinho entre eles? Você era estimulado a fazer o que gostava?

Padrões Afetivos – Crenças – Psicoterapia e PNL

Respondendo as perguntas acima você pode ter uma ideia das crenças que formou sobre você e sobre como a vida seria.

Os vínculos amorosos iniciam-se em base nas nossas relações familiares. Padrões parentais distantes emocionalmente, ausentes fisicamente, saudáveis ou bipolares/narcisistas vão influenciar diretamente os encontros amorosos da vida futura.

Crianças e jovens com baixa auto estima e laços familiares fracos vão procurar amor e atenção em outras pessoas. Só que já existe um padrão amoroso de sofrimento, atente-se para este detalhe. Semelhante atrai semelhante.

Nessa dinâmica, iniciam-se relacionamentos de abuso. Este pode ser de ilusão de amizade que leva ao abuso sexual ou sexualidade precoce. Também pode ser por amizades ou influencias com hábitos negativos: bullyng, drogas, álcool, disputas nocivas.

O abuso também pode manifestar-se na forma de auto agressão. Quando o jovem corta-se escondido, tem sintomas de depressão, mal humor constante, atitudes bizarras para chamar a atenção. Tudo isso reflete a carência afetiva que vai dar inicio aos processos de ilusão e cegueira afetiva.

Cegueira Amorosa – Distorções da Realidade

Durante uma tempestade, quem sobrevive desenvolve mecanismos de defesa. Um deles será a negação da necessidade de afeto e compromissos afetivos. Ou vários relacionamentos frustrados. Ou abusivos. E novas ilusões.

Os sonhos para a vida ficam distantes, já que a energia ficou concentrada nos traumas. Arrumam-se profissões que não era exatamente o que gostaria, começam os amores que também não foi decidido com certeza. Bloqueios para mudar a vida, tomar decisões para ser feliz.

As consequências são viver de aparências, não levar a sério sentimentos, desonestidade emocional, compensar problemas com viagens e bens materiais (futilidade). Aparência é a superficialidade. E nesse cenário pode ocorrer transtornos de ansiedade, procrastinação, sentir-se perdido(a), bloqueios, problemas financeiros, solidão, como se a vida não fluísse em direção a paz.

O maior desafio é dar-se conta desse padrão e buscar ajuda para mudar. O que chamo de caminho da consciência. Querer sair da vida de sofrimento, decidir mudar, ouvir seus sentimentos mais profundos. Escolher buscar novos caminhos saudáveis, para entendimento e paz.

Teste se você pode estar se iludindo:

Acreditar/confiar rapidamente nas pessoas.
Costuma ver todas as pessoas como você é.
Não saber dizer não para situações que te fazem mal ou abusivas
Costuma-se levar pelas aparências ou discursos, negligenciando as atitudes
Sente-se usado(a) com frequência
As pessoas só te procuram quando querem algo.
Tem relacionamentos que trazem sofrimento, conflitos duradouros, vitimismo, perdas financeiras, xingamentos, desmerecimento na auto estima.
Acreditar que os outros podem mudar com o tempo.
Acreditar que todos estão vendo errado menos você.
Querer mudar os outros
Vive projeções e relacionamentos a distancia
Faz muitos planos e não os realiza
Conduta infiel, promiscua, relacionamentos platônicos.
Confusões de identidade sexual.

Se você respondeu a sim para mais de 3 perguntas, anote e leve para analisar com seu psicólogo ou analista.

Superando as ilusões

Observo nas terapias presenciais e online, nos meus 22 anos de clinica psicanalítica, que com decisão e compromisso é possível mudar. Os depoimentos de pacientes mostram isso. Mas as mudanças dependem de decisões.

As vezes o padrão da mentira, da falsidade esta tão enraizado que as pessoas ainda vão passar ou causar muitos traumas e tragédias emocionais. Cada um tem o seu tempo para mudar. E por isso muitos fogem de psicanalistas.

Importante ressaltar que a mudança é individual. Se você fica esperando pelos outros, sugiro analisar isso a fundo. Por que deixar sua felicidade de lado e viver o padrão de tristeza dos outros?

Após iniciar o caminho da terapia e dar-se conta do que é realmente importante para você, vai ocorrer mudanças em relacionamentos. Isso acontece porque você vai acordando das cegueiras e estabelecendo padrões verdadeiros e autênticos.

Quer sair da repetição? Vamos fazer psicoterapia?

A psicoterapia analítica tem um papel essencial na desconstrução dos padrões de sofrimento. A pessoa ganha tempo, vida e abre-se para novas oportunidades. Sem auxilio especializado, a zona do conforto segue. E assim muitas gerações familiares repetem os mesmos conflitos.

Lembrando que a psicoterapia pode começar na infância a partir dos 7 anos ou na adolescência. Muitas ilusões iniciam-se na adolescência, o que leva muitos pais a me procurarem para prevenir danos e buscar o equilíbrio.

As melhores decisões da vida incluem abandonar o que te faz mal. A autenticidade traz muita leveza e paz. A verdade é o caminho do amor. Você ser amoroso consigo mesmo e autentico com suas necessidades individuais vai abrindo caminhos para realizações duradouras.

Cuide de quem você é para atrair quem você realmente quer

Cuide da sua energia. Tenha coragem de abrir espaço para o novo. O que você atrai com sua energia interior?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *