O que move suas decisões?


l5

Um ponto central em Psicoterapia é compreender o que move as suas decisões.A maioria das pessoas imagina fazer o melhor a cada decisão.

Mas ao longo da vida, com maturidade, as pessoas percebem que existe uma grande complexidade mental e emocional que influenciam o processo decisório.

Daqui a pouco você pode querer uma coisa e fazer outra. Ou sabota seu desejo. Ou você faz o contrário do que deseja. Ou não se permite ser livre para realizar.

Psicoterapia é buscar conhecimento para fazer o que precisa ser feito. Força. Energia. Quanto mais se conhece mais livre está para decidir. E com um diferencial:  clareza.

l4

O que torna alguém livre? O que é dá sensação de liberdade?  É concluir o que temos para fazer. “Ufa, estou livre.”

Cadê a liberdade? O que aconteceu com ela?

Resumindo de forma simples, lembro uma expressão de Lacan, “desejo puro” associado ao livre arbítrio. Esse implica na espontaneidade inconsciente para o amor, realização, socialização, felicidade. Isso observamos facilmente ao olhar para aqueles momentos puros da infância.

Por que os desejos são reprimidos? Ou tornam-se objetos de fantasias? Obsessão? Ou ainda causam danos ao longo da vida? Bloqueio emocional? 

Vou exemplificar esse conflito com duas histórias.

l21

Por exemplo: uma senhora que após se aposentar deseja morar no litoral. Procura ajuda porque se sente bloqueada por medos e pressionada pela família a ficar onde sempre esteve.

Analisando o caso percebe-se que o desejo é saudável, existe independência financeira, desejo de bem estar, começar outro ciclo de vida. Porém os medos geram preocupações, ansiedades que paralisam a mudança.

Entendendo a história de vida, essa pessoa teve pais muito severos, apenas era permitido estudar e o lazer quase inexistente. Na pré-adolescência foi para um colégio interno, dedicou sua vida aos estudos. Após trabalhar sustentava financeiramente seus irmãos mais novos, pelos quais se sentia responsável.

Com a aposentadoria, tinha uma oportunidade de dar liberdade aos irmãos e a si mesma, mas sofria com a dependência emocional familiar e crenças superprotetoras. Na verdade era muito carente e projetava esse sentimento em sua família. O sentimento da dependência é uma prisão que aumenta e paralisa.

l7

Outro exemplo: um homem bem sucedido na carreira profissional, após os 35 anos, tem o desejo de ser fiel a esposa e melhorar a relação familiar com seus filhos, principalmente o diálogo e afeto.

Em essência, tem o desejo de cuidar de sua família a partir da valorização, do respeito, parceria, fidelidade, lealdade, alegria. Observem que desejo bonito, a favor do amor, da promoção do carinho. Um desejo perfeitamente possível e realizável.

Entretanto, esse homem estava em angústia por seus comportamentos de infidelidade, mentira, comunicação agressiva, ausência doméstica, gastos excessivos em festas com amigos, habito de beber compulsivamente.

Entendendo a história de vida, esse homem cresceu observando a infidelidade de seu pai. Sua mãe aceitava, embora os pais brigassem pelas traições, continuavam juntos. Esse menino sentia muita vergonha de seu pai, que gastava o dinheiro da família em festas com outras mulheres.

Às vezes buscava o pai bêbado, quando não aparecia pela manhã. E quando entrou na adolescência, seu pai lhe entregava bastante dinheiro para as festas e o elogiava quando ficava com as garotas mais bonitas.

Embora fosse rebelde e tivesse vergonha da situação dos pais, gostava dos elogios do pai e dos amigos, assimilando crenças de “fama de pegador”, “quando mais difícil, melhor”. O que deu muita força aos comportamentos da infidelidade e uma compulsão erótica devido à grande carência familiar. Isso dá origem as compulsões e fantasias, nunca saciadas porque são desejos que adoeceram.

serumbompai

A partir dessas histórias reflita sobre suas decisões. A vida é feita de ciclos. Dentro de nós, a nossa consciência está sempre tentando mostrar o caminho, os desejos puros.

Nessa visão, a liberdade consiste em fazer o que você precisa fazer para ser feliz. Os desejos movimentam as pessoas. Através das vontades chegamos a lugares, pessoas, profissão.

Liberdade é quando você está contente com você, está livre para ser quem você é.

Agora muitas pessoas não fazem o esforço que precisa ser feito para conseguirem o que querem. Como nos exemplos citados, existem muitas forças contrárias aos desejos que precisam ser ouvidas.

Se você não vai em busca do conhecimento que você precisa, para ter o que quer, não está livre, o que significa condicionamento aos desejos patológico. Se as pessoas não fazem o que precisa ser feito, não dão conta da vida. Isso traz frustração e arrependimento.

l10

O que nos garante boas decisões é estar de bem com a vida. Falar uma coisa e fazer. A gente só se sente livre quando estamos certos em realizarmos o que quisermos. 

Se você disse que ia fazer e não fez, você não está livre.

A liberdade é adquirida com suor. O começo da cura é aceitar-se no ponto que você está. Existe um trabalho a fazer e é preciso que você cresça dentro dele. Generosamente, amorosamente, buscando a verdadeira liberdade. Que tal deixar essa energia mover suas decisões e sentir-se de bem com a vida?

Conte comigo nesse processo.

l8

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *